Notice: wpdb::prepare was called incorrectly. The query does not contain the correct number of placeholders (2) for the number of arguments passed (3). Please see Debugging in WordPress for more information. (This message was added in version 4.8.3.) in /home/haaitzacuf/www/dev/wp-includes/functions.php on line 3942
Ha(a)ïtza 2016 - Haïtza

Ha(a)ïtza 2016

Impulsionado pelo desejo de preservar e revitalizar o espírito do lugar, Sophie e William Techoueyres desejaram infundir mais juventude a Ha(a)ïtza, lhe inferindo esta alma a sua força e ao seu sucesso : uma mistura de simplicidade, proximidade e elegância.

O objetivo : dar a este hotel seu brilho de antes e acolher os seus amigos, proporcionando a descoberta da arte de viver e do encanto desta região, que eles amam.

Com o renascimento do Hotel La Co(o)rniche, eles oferecem uma nova vida para Ha(a)ïtza, com restauração assinada por Philippe Starck, a história deste hotel prossegue na Bacia de Arcachon.

Philippe Starck criou Ha(a)ïtza como um paradoxo : o peso de uma rocha se eleva de mundos fantasiados por  nossos imaginários coletivos.

O edifício o é uma porta de entrada para o espaço de personalidade revelado ao visitante. Em um ecletismo elegante, Ha(a)ïtza é uma série de abstrações, um espaço de sonhos.

Com o solo fértil oferecido pela região, Starck manteve a areia do ‘Dune du Pyla’ como um dos elementos simbolos do lugar. Ambos orgânico e inorgânico, sólido e líquido, a natureza paradoxal da areia é a base da construção imaginária das instalações. É a transição entre o exterior e o interior, ancorando o hotel na região e convidando a uma viagem a outros lugares conhecidos ou por terras desconhecidas.

Da terra incógnita na qual é encontrada o mundo fantástico do Grand Salon. Um mundo fascinante, um salão burguês, que conta com suas fotos e relíquias de família ao lado de memórias de viagens à África.

O sentimento de transição é acentuado pela alteração deliberadamente radical entre os diferentes espaços públicos. Assim, o Grand Salon, esta diferente sala com troféus, pode aparecer como uma sala colonial, que se abre sobre um espaço de recepção minimalista, lembrando as modernas galerias de arte de Nova Iorque.